1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

...Pai!

Meu Pai... Meu Abrigo
(Arimatéia Avelar)
Era no arrastar dos teus chinelos
Que percebia o teu desgaste.
O corpo ereto e o braço forte,
Quem diria, já não eram os mesmos,
Mal o suportavam.
Era a bengala, burra e muda,
A companheira a levá-lo.
Ainda ouço aquele som
De passos curtos
E chinelo arrastado.
Temo esquecê-lo.
Não o vejo, nem o toco.
Sinto forte em meu peito,
A dor de tua ausência.
Era no arrastar dos teus chinelos
Que percebia minha impotência.
Queria dar-lhe algo, mas não o tinha.
Queria-o mais e não tive como;
Por mais tempo,
Mas o tempo se esgotou.
Um braço eu lhe daria.
E se necessário, mais que isso
Também o faria.
Queria-o aqui.
Era tão cedo,
O dia ainda seria grande,
Havia tanto o que fazer.
Eu tinha tanto a lhe dizer...
A começar que era cedo.
E pra não se preocupar,
Depois de um chinelo
Viriam outros, muitos outros.
E que os arrastasse a todos
E que fosse por muitos,
Muitos anos ainda.
Pois era naquela sombra lenta,
Fraca e emagrecida
Que eu buscava meu abrigo.
Meu Deus, quanta saudade,
Saudades de você, pai!

3 comentários:

Anônimo disse...

Ari Senti saudades do meu pai com estas palavras , caro amigo vejo que voce continua a grande pessoa de sempre breve iremos nus encontrar para aqueles papos do nosso tempo.

EDER

Mariana disse...

Paizinho,
seu blog tá tudo de bom!É uma delícia ficar navegando aki....A cada dia que passa fico mais orgulhosa de vc!Te amo!!

DE TUDO UM POUCO disse...

Amor, adoro esse poema, apesar de ter chorado a primeira vez que o li, lembrando do meu pai...
Seu blog está 10!!
Te amo

Postar um comentário

Blog Widget by LinkWithin