1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!. 1,2,3,4, SER LOBINHO É UM BARATO!!! 4,3,2,1, MAS NÃO É PRA QUALQUER UM!!!.

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Terrário "Pet"


Terrário

Um terrário é uma miniatura do mundo. Ele imita o Meio Ambiente das plantas e realiza na sua pequena área, o ciclo da água, completo. Com o aumento da temperatura, a água usada para regar o solo evapora e se junta à água proveniente da transpiração das plantinhas, formando uma concentração de vapor de água. No ambiente fechado, este vapor condensa-se e, em pequenas gotas, retorna para irrigar novamente o solo. E, tudo começa novamente. Vocês vão gostar de observar as gotinhas se formando, e isso será uma prova visível (e constatativa) do ciclo das águas.

Será útil mostrar às crianças uma ilustração de como o ciclo das águas se processa na natureza para que elas façam comparações.

Material Necessário:
-02 garrafas de coca-cola de 2 litros,
-01 xícara de pedregulho (do tipo para aquário)
-01 xícara de carvão vegetal,
-03 a 04 xícaras de terra (preferivelmente a adubada organicamente),
-02 a 04 mudinhas de plantas diferentes (para usar de acordo com o tamanho do vidro),
-01 xícara de água filtrada.
-01 rolo de Fita Crepe
-01 tesoura sem ponta

Como Fazer:
Com a tesoura, recorte uma das garrafas de plástico em cerca de ¾ de seu corpo, e outra, pelo lado contrário, cortada a ¼ do corpo. Após a montagem, a parte menor funcionará como tampa e deverá ser fixada à outra com fita crepe.Colocar a pedrinha no fundo, seguida do carvão vegetal e da terra. Fazer um buraco na terra, reservando a terra retirada, colocar a plantinha e repor a terra retirada ao seu redor.

Regar o terrário cuidadosamente e tampá-lo. Colocar o terrário em lugar com claridade média, mas não diretamente à luz do sol. O terrário não exigirá cuidados especiais, manter-se-á sozinho. A cada semana ou duas, remover a cobertura (a tampa) para que as plantinhas recebam uma brisa fresquinha por uns 15 minutos. As plantinhas poderão ser aparadas, se for o caso.

domingo, 27 de setembro de 2009

Deus, confia em você.

Deus não vai Perguntar...


Deus não vai perguntar que tipo de carro você costumava dirigir, mas vai perguntar quantas pessoas que necessitavam de ajuda você transportou.

Deus não vai perguntar qual o tamanho da sua casa, mas vai perguntar quantas pessoas você abrigou nela.

Deus não vai fazer perguntas sobre as roupas do seu armário, mas vai perguntar quantas pessoas você ajudou a vestir.

Deus não vai perguntar o montante de seus bens materiais, mas vai perguntar em que medida eles ditaram sua vida.

Deus não vai perguntar qual foi o seu maior salário, mas vai perguntar se você comprometeu o seu caráter para obtê-lo.

Deus não vai perguntar quantas promoções você recebeu, mas vai perguntar de que forma você promoveu outros.

Deus não vai perguntar qual foi o título do cargo que você ocupava, mas vai perguntar se você desempenhou o seu trabalho com o melhor de suas habilidades.

Deus não vai perguntar quantos amigos você teve, mas vai perguntar para quantas pessoas você foi amigo.

Deus não vai perguntar o que você fez para proteger seus direitos, mas vai perguntar o que você fez para garantir os direitos dos outros.

Deus não vai perguntar em que bairro você morou, mas vai perguntar como você tratou seus vizinhos.

E eu me pergunto: que tipo de respostas terei para dar?

Você quer ser feliz por um instante? Vingue-se.

Você quer ser feliz para sempre? Perdoe!

sábado, 26 de setembro de 2009

Bússola

Bússola Improvisada


A Bússola é um instrumento que os Grupos Escoteiros usam bastante em suas jornadas. Se você ainda não tem a sua, aprenda como improvisar uma. Você sabe pra que ela serve? A Bússola é instrumento muito antigo e já ajudou muitos exploradores a se localizarem. É muito usada por pilotos de avião e velejadores, por exemplo! Parece um relóginho, já viram? Tem uma agulha no centro e os quatro pontos cardeais em volta: Norte, Sul, Leste, Oeste.

E pra onde ela aponta?

Sempre para o Norte! É assim que ela nos ajuda a descobrir o caminho certo em nossas aventuras. A agulha funciona como um imã que é sempre atraído pelo o Sul do planeta, fazendo com que a sua ponta nos aponte o Pólo Norte.
É simples não, é? É assim que ela nos guia.
Quando a gente não tem uma Bússola de verdade, é bem fácil construir uma.

Vamos precisar de:

- Uma agulha (Muito cuidado! É bom o seu pai lhe ajudar.) ou um clipe aberto;
- Uma base redonda, de isopor ou plástico;
- Um pratinho (ou recorte o fundo de uma garrafa PET) com água;
- Um imã, que pode ser o dos enfeites da geladeira.
Para a base, eu usei um fundo de copo de plástico! Ele boiou muito bem na água, funcionou!

Agora, vamos montar!

Agora você precisa passar o imã na agulha umas 20 vezes sempre pra mesma direção, desse jeito, ela também vai virar um imã como o da Bússola que a gente compra na loja. Pronto! Agora você vai prendê-la com um pedacinho de fita adesiva no meio da base circular.

Encha um pratinho (ou um fundo de garrafa, lembra?) com água. Coloque o isopor com a agulha no centro do recipiente com água para boiar. Você perceberá que bem devagarzinho ela vai apontar para o Norte. Funciona! Você já podem marca os quatro pontos cardeais! Lembrando que se o Norte está a sua frente, o Sul nas suas costas, o Oeste no braço esquerdo e o Leste no direito!
Agora todos podem ter sua própria bússola!

Hora de usá-la, pessoal! Boa experiência!

Boa Caça Lobinhos!

domingo, 20 de setembro de 2009

Bastão do Escoteiro ( Melhor Agora)

Usando o Bastão Escoteiro

Ao longo dos anos o bastão do escoteiro foi muito utilizado, mas hoje está em desuso em grande parte dos grupos escoteiros pelo mundo a fora, mas em muitos países como Portugal tem ainda muitos adeptos. Por um lado, há a sua utilidade prática em atividades de campo, como, por exemplo, na montagem de abrigos, na aferição da profundidade de ribeiros ou na construção de macas para transporte de feridos ou materiais, por outro, o bastão pode conter, em si, parte da história da vida escoteira do seu proprietário, com registros dos passos e marcos mais importantes, podendo ainda ter gravadas algumas utilidades, como, por exemplo, uma régua graduada, código Morse e o código semafórico.


Se estiver graduado metricamente serve de régua, e na avaliação de alturas e distâncias;
23- Enquanto se espera um transporte, os escoteiros podem-se entreter com alguns jogos de bastão;

24- Serve para registrar da vida escoteira do dono, dos locais de atividades, noites de campo, datas importantes etc;

25- Pode-se usar para desenhar rapidamente sinais de pista no chão;

26- Batendo regularmente no chão, durante uma caminhada, serve para deixar uma boa pista para alguém que precise fazer o mesmo trajeto;

27- Fazendo do bastão uma alavanca, serve para remover grandes pesos;

28- Com um cobertor ou camisa do uniforme, servem para improvisar uma maca para transporte de feridos ou materiais;

29- Agitadas no ar, com o chapéu ou boina em cima, servem para as aclamaçõesentusiásticas;

30- Serve para abrir ou alargar trilhos, principalmente em zonas rurais;

31- Á beira de um rio ou lago serve bem com vara de pescar;

32- Na vertical ou na horizontal pode-se praticar nós e amarras;

33- Como defesa contra ataques de animais selvagens ou cães de rua;

34- Com um cabo atado, pode-se lançar por cima de um galho de árvore para depois fazer passar uma corda maior;

35- Numa noite escura e em mato denso ajuda a «apalpar» o caminho;

36- Enrolada no bastão, e servindo como pega, pode-se ter sempre um cabo amarrado em folcaça, com um comprimento fixo de 1 ou 2 metros, que pode usar sempre que precisar para medir distâncias.

Dicionário: Mais um BOCADO para os "Lobos"

Dicionário Escoteiro

Como aprender nunca ocupa espaço, trago para os lobinhos algumas expressões que são próprias dos escoteiros, não importando o Ramo: Lobinho, Escoteiro, Sênior ou Pioneiro, mas que todos devem conhecer, pois será de grande utilidade em toda a sua vida escoteira. Possivelmente você se lembrará de alguma palavra que este Velho Lobo se esqueceu de anotar, assim sendo, teça o seu comentário na postagem e no desenvolvimento do seu “Melhor Possível” envie-me para que eu possa acrescentá-la ao dicionário.
Obrigado e tenha uma boa leitura.


Acampamento
Atividade dos ramos que prevê o uso de barracas para pernoite(s) no campo
Acantonamento
Atividade dos ramos que prevê a utilização de abrigos (casas, galpões, as instalações do próprio GE) existentes (sem barracas) para pernoite(s)
Adestramento
Substantivo utilizado no Escotismo para Treinamento
Ajuri
Reuniões dos contingentes dos distritos, regiões ou do país com o objetivo de confraternização, são previstos jogos, tarefas e “quebra gelo” entre os participantes.
Akelá
Chefe dos Lobinhos. Referência ao lobo líder na História da Jângal
Alcatéia
Coletivo de lobos. Referência para designar as seções dos lobinhos e lobinhas
Amarra
Trabalho manual utilizando cordas ou sisal para unir mambo ou outro tipo de varas para execução de pioneirias
Anel de Giwell
Arganel de lenço para Escotista ou Dirigentes do GE, após participação e aprovação do Curso de Formação Básica
Arganel
Anel confeccionado basicamente em couro, utilizado para unir as duas pontas do lenço escoteiro mantendo-o junto ao pescoço
ARP
Acampamento Regional de Patrulhas
Arriamento
Ato de descer a bandeira do mastro
Aspirante
Jovem que ingressa no Movimento Escoteiro, e ainda não realizou a sua Promessa Escoteira
Assembléia de Grupo
Condição jurídica e soberana, descrita no estatuto do GE, que prevê a reunião de Diretores, Comissão Fiscal; Escoteira e Pioneiros, sócios contribuintes para de decisões relativas ao funcionamento do Grupo Escoteiro
Assembléia Nacional
Similar à Assembléia do GE, agora a nível nacional
Assembléia Regional
Similar à Assembléia do GE, agora em nível da Região Escoteira. Os GE’s participam com um representante para cada 50 membros registrados no grupo
B.P.
Baden Powel. Fundador do Movimento Escoteiro
Bagheera
Pantera negra da história da Jângal.
Baloo
Urso da história da Jângal.
Bandarlog
Macacos da história da Jângal.
Bivaque
Atividade escoteira que envolve um pernoite em abrigo natural ou improvisado
Browsea
Ilha situada no Canal da Mancha, proximidades de Londres, onde foi realizado o primeiro acampamento escoteiro, em julho e agosto de 1907
Caçador
Etapa de progressão do ramo Lobinho
Caixa de Patrulha
Caixa aonde é guardado, o material e equipamento da Patrulha
Canção da Despedida
Canção utilizada no Fogo de Conselho
Canção da Promessa
Canção utilizada na Promessa Escoteira
Canto de Patrulha
Local de reunião de cada Patrulha
Chefe
Nome genérico dado ao escotistas que dirige uma seção
Chefe de Grupo
Nome dado ao escotista eleito em Assembléia do Grupo que tem como função coordenar o Grupo Escoteiro.
Também chamado de Diretor Presidente
Cinto do traje
Cinto de lona na cor preta / marrom e fivela decorada com uma flor de lis
Colar da IM
Distintivo de Adestramento pessoal, utilizado por Escotista ou Dirigente que possua aprovação no Curso de Formação Avançado. Constitui-se por tira de couro e duas contas de madeira
Cordão Verde e Amarelo
Indicação que o jovem escoteiro possui, no mínimo, cinco especialidades em três Ramos de Conhecimento diferentes, mais a especialidade de Primeiros Socorros (Nível 2)
Cordão Vermelho e Branco
Indicação que o jovem escoteiro, no mínimo, dez especialidades em quatro Ramos de Conhecimento diferentes, mais a especialidade de Cozinheiro (Nível 2) e Acampador (NÍVEL 2)
Correia de Mateiro
Indicação que o jovem sênior possui, no mínimo, cinco especialidades, mais a especialidade de Excursões (Nível 3), Primeiros Socorros (Nível 3) u uma outra relacionada com a Modalidade Básica (NÍVEL 3), mais a Insígnia Mundial do Conservacionismo
Corte de Hora
Reunião dos monitores da seção (ramo Escoteiro ou Sênior), que aconselhados pelo Chefe da Tropa, decidem sobre a: administração, competições, finanças e disciplina.
Podem participar os sub-monitores se convidados
Cozinha Mateira
Cozinha não convencional onde são utilizados apetrechos diversos como: folhas, espetos, cascas dos alimentos para servirem de anteparos
Cruzeiro do Sul
Distintivo de mais alto grau de etapas de classe no ramo Lobinho. Indicação que o jovem lobinho possui, no mínimo, cinco especialidades em três Ramos de Conhecimento diferentes, mais a Insígnia Mundial do Conservacionismo
CT
Curso Técnico para escotista com ênfase a: Lei e Promessa; Jogos; Canções; Etapas de Classe; Deveres para com Deus, etc.
Curso Avançado
Nível Maximo de curso para dirigentes e escotistas de todos os ramos
Curso Básico
Nível intermediário de curso para dirigentes e escotistas de todos os ramos
Curso Preliminar
Primeiro nível de curso para dirigentes e escotista de todos os ramos
Direção Nacional
Órgão nacional de coordenação das atividades do Escotismo no Brasil. Sua sede é em Curitiba/Paraná
Dirigente
Escotista com cargo administrativo no GE
Distintivo
Insígnias/emblema para serem apostas ao traje escoteiro
Eficiência 1
Etapas de classe do ramo Sênior
Eficiência 2
Etapas de classe do Ramo Sênior
ELO
Escoteiros Locais em Operação
Escalada
Atividade escoteira
Escoteiro da Pátria
Distintivo de mais alto grau do ramo Sênior
Escoteiro Lis de Ouro
Distintivo de mais alto grau do ramo Escoteiro
Escotista
Adulto que atua no Movimento Escoteiro em cargo administrativo
Escudeiro
Antiga etapa de classe do ramo Pioneiro
Especialidades
Habilidades adquiridas pelos jovens, concedidas por supervisores (geralmente o chefe da Seção) após cumprimento de itens especificados para cada modalidade escolhida.
Esquete
Encenação teatral realizada principalmente durante os fogos de conselho
Estágio Introdutório
Antiga etapa de classe do ramo Sênior
Estágio Probatório
Antiga etapa de classe do ramo Sênior
Estrela de Atividade
Distintivo colocado sobre o bolso esquerdo que conta os anos de vida escoteira
Estrela
Antigas etapas das Alcatéias
Etapas de Classe Escoteira
Pista, Trilha, Rumo e Travessia
Etapas de Classe Lobo
Pata Tenra, Saltador, Rastreador e Caçador
Etapas de Classe Pioneiro
Pioneiro Investido, Insígnia de Cidadania e Insígnia Pioneira
Etapas de Classe Sênior
Sênior Investido, Eficiência 1 e Eficiência 2
Etapas de Classe
Sistema progressivo que premia os conhecimentos obtidos pelos jovens com distintivos de classe
Fita de Patrulha
Distintivo composto de 4 fitas com as cores da Patrulha
Flor-de-Lis
Símbolo do Movimento Escoteiro
Fogo de Conselho
Cerimônia escoteira realizada junto a uma fogueira
GE
Grupo Escoteiro
Grito de Patrulha
Saudação dada pela seção do ramo Escoteira ou Sênior
Grupo de Gilwell
Todos os elementos condecorados com a Insígnia da Madeira são considerados como membros desse pseudo Grupo Escoteiro
Guia Escoteira
Membro (sexo feminino) do Movimento Escoteiro, na faixa etária entre 15 e 18 anos
Hasteamento
Ato de elevar a bandeira até o topo do mastro
Indaba
Reunião de Chefes Escoteiros e Diretoria
Insígnia da Madeira
Lenço e colar de Gilwell concedidos a Escotistas e Dirigentes após o adestramento para este fim
Insígnia de B.P.
Distintivo de mais alto grau do ramo Pioneiro
Inspeção de campo
Atividade executada por todos os ramos
Jamboree
Reunião mundial de Escoteiros, realizada de quatro em quatro anos, em local previamente escolhido
Jamboree na Internet
Reunião escoteira utilizado a Internet, realizada no terceiro final de semana do mês de outubro. Jamboree On The Internet
Jamboree no ar
Reunião escoteira utilizando o Radioamador, realizada no terceiro final de semana do mês de outubro. Jamboree on The Air
Jornada
Atividade que envolve uma caminhada
Jornada de 1ª classe
Penúltima etapa a ser realizada para obter a 1ª classe, que envolve uma caminhada de 15 Km com um pernoite
Jornada de Eficiência 2
Penúltima etapa a ser realizada para obter a Eficiência 2, que envolve uma caminhada de 24 Km com um pernoite.
Jornada de patrulha
Caminha realizada por uma determinada Patrulha
Lamparada
Cerimônia escoteira realizada quando não existem condições, devido a motivos climáticos geralmente, de fazer um Fogo de Conselho
Leis Escoteiras
10 artigos da Lei Escoteira
Lenço da IM
Distintivo de adestramento pessoal, utilizado por Escotista ou Dirigente que possua aprovação no Curso de Formação Avançado
Lenço Escoteiro
Lenço que usa ao redor do pescoço e preso por um arganel de couro marrom
Lobinho
Membro do Movimento Escoteiro, na faixa etária entre 7 e 11 anos
Matilha
Equipe de jovens do ramo Lobinho. Identificada pelas cores: branca, cinza, amarela, castanha, vermelha, marrom ou preta
Medalha de Bons Serviços
Medalha referente a bons serviços prestados concedida a Escotistas, Instrutores, Dirigentes, Pioneiros e Escoteiros
Medalha de Gratidão
Medalha de agradecimento concedida às pessoas pertencentes ou não ao Movimento e que a ele tenham prestado grandes e reais serviços
Melhor Possível
Lema do Ramo Lobinho, significa que o máximo de cada jovem
Mestre Pioneiro
Pessoa que coordena e lidera a seção pioneira
Método Escoteiro
Sistema Educacional em que se baseia o Escotismo
Monitor
Cargo de Patrulha, cuja função é liderar a equipe
Noviço
Antiga etapa de classe do ramo Escoteiro
Numeral
Distintivo vermelho usado na manga direita, logo abaixo do listel da Região Escoteira, que identifica o número do GE
Passagem
Solenidade executada como um marco da troca de ramos, ao final das etapas de passagem, obedecendo-se o Manual de Cerimônias
Pata tenra
Etapa de progressão do ramo Lobinho
Patrulha
Equipe de jovens do ramo Escoteiro e no ramo Sênior
Pioneiria
Construção feita com bambus ou madeiras amarradas com cabos ou sisal
Pioneiro
Membro do Movimento Escoteiro, na faixa etária entre 18 e 21 anos
P.O.R.
Princípios, Organização e Regras, orientam a prática do Escotismo no Brasil
Primeira Classe
Antiga etapa de classe do ramo Escoteiro
Primo
Líder de uma matilha de lobinhos
Promessa Escoteira
Cerimônia realizada por todos os membros do Movimento Escoteiro, onde os mesmos comprometem-se a obedecer as Leis Escoteiras
Ramo
Divisão por faixa etária que se distinguem por programas e atividades diferentes, dentro da mesma metodologia escoteira
Ramo Escoteiro
Jovem na faixa etária entre 11 e 14 anos
Ramo Lobinho
Jovens na faixa etária entre 7 e 10 anos
Ramo Pioneiro
Jovens na faixa etário entre 18 e 21 anos
Ramo Sênior
Jovens na faixa etária entre 15 e 17 anos
Rastreador
Etapa de progressão do ramo Lobinho
Registro da UEB
Registro emitido anualmente pela UEB para os sócios beneficiários, escotistas e dirigentes que pagarem a taxa anual
Rota Sênior
Distintivo da etapa de transição do ramo Escoteiro para o ramo Sênior
Saltador
Etapa de progressão do ramo Lobinho
SAPS
Sempre Alerta Para Servir
Seção
É a unidade que congrega os membros de um mesmo Ramo
Sede
Local de reuniões. O local das instalações do GE
Segunda Classe
Antiga etapa de classe do ramo Escoteiro
Sempre Alerta
Lema dos Ramos Escoteiro e Sênior
Sempre Alerta Para Servir
Lema utilizado pelos Dirigentes e Escotistas
Servir
Lema do Ramo Pioneiro
Sinais de pista
Etapas de classe, conjunto de sinais convencionados e utilizados para que um escoteiro o caminho a ser seguindo
Sistema de Etapas
Esquema de adestramento progressivo existente em cada ramo
Sub-monitor
Cargo de Patrulha, cuja função é ajudar o líder da equipe
Traje Escoteiro
Uniforme Escoteiro: Camisa azul, calça jeans e tênis
Trilha Escoteira
Antiga etapa de transição do ramo Lobinho para o ramo Escoteiro
Tropa Escoteira
Seção que congrega os escoteiros
Tropa Sênior
Seção que congrega os Seniores
UEB
União dos Escoteiros do Brasil

sábado, 19 de setembro de 2009

Etapas de Progressão dos Lobinhos

O QUE É PROGRESSÃO PESSOAL?

É a conquista progressiva dos objetivos educativos pelos lobinhos. Progressão Pessoal é sinônimo de crescimento, evolução, desenvolvimento pessoal. As etapas de progressão têm por finalidade motivar, pelo reconhecimento, o avanço dos jovens na conquista de seus objetivos pessoais e se identificam por um distintivo usado na manga esquerda do uniforme ou traje escoteiro.

QUAIS SÃO AS ETAPAS DE PROGRESSÃO NO RAMO LOBINHO?

Lobo Pata-tenra- Quando o lobinho começa trabalhar com os objetivos correspondentes à Infância Média (associa-se à imagem do animal recém nascido);


Lobo Saltador- Quando o lobinho já houver conquistado cerca da metade dos seus objetivos da Infância Média (associa-se às características de curiosidade e deslumbramento diante das descobertas de suas próprias capacidades);

Lobo Rastreador - Desde que o lobinho tenha conquistado quase a totalidade dos objetivos pessoais correspondentes à Infância Média (associa-se ao comportamento em busca de objetivos, próprios do animal que já conhece o ambiente em que vive);

Lobo Caçador - No momento em que o lobinho tenha conquistado pelo menos a metade dos objetivos correspondentes à Infância Tardia (associa-se à postura do lobo que domina as suas capacidades, possui objetivos definidos e empenha em conquistá-los).

Reflexão da Semana

Vamos ser como os Gansos...

A Lição dos Gansos Canadenses

Uma maravilhosa lição de vida pode ser obtida dos gansos selvagens canadenses que migram do Hemisfério Norte para o Sul. Como arautos de mudanças, quando partem, é prenúncio de frio. Ao retornarem, é chegado o verão.

Guiados pelo sol e pelo campo magnético da Terra, cumprem a rota mais curta e só estabelecem grandes curvas para evitarem desertos e oceanos. Neste longo vôo, a formação do bando é a de um triângulo; ou, a rigor, de um majestoso V, cujo vértice está voltado para frente. Nesta formação geométrica, cada pássaro da frente cria um vácuo para o de trás, rendendo ao grupo quase o dobro do aproveitamento com o mesmo esforço.

Da mesma forma, quando um conjunto de pessoas compartilha do mesmo objetivo e de forma organizada, é mais leve a tarefa de cada um e os resultados são extraordinários. Ao ganso da frente cabe a tarefa de dar direção ao bando. E, quando cansa, alterna a posição de ponta com outro pássaro. É o líder. Em seu peito, batem as rajadas do vento forte, os pingos da chuva castigam seus olhos. Mas é ele, o líder, que tem as asas fortalecidas, que melhor vislumbra o horizonte, que melhor contempla as belezas do sol nascente e do sol poente.

Os problemas são como as rajadas de vento que nos fortalecem para enfrentarmos a vida com mais determinação. E Deus nunca nos dá tudo. Mas também não nos priva de tudo. E por maior que sejam as dificuldades, não permite embates maiores que a nossa capacidade de vencê-los.

Quando um dos gansos é ferido ou fica doente, incontinenti, dois deles saem da formação e lhe dão companhia e proteção. É a manifestação da solidariedade em se postar ao lado das pessoas em seus momentos difíceis. Quem não tem amor e amizade em seu coração, sofre da pior doença cardíaca.

Na formação angular, os gansos que vêm atrás grasnam freneticamente para motivar os da frente. Na convivência em grupo, não só é importante a nossa efetiva participação, mas também as palavras encorajadoras. Pessoas motivadas são mais felizes e produtivas. A ação organizada unida ao entusiasmo produz uma força insuperável.

Terás uma rota segura por conta dos bons ensinamentos que te foram transmitidos pelos pais, professores e bons amigos. São eles que revestiram e revestirão a tua existência com carinho, dedicação e muitas vezes sacrificam os próprios sonhos em favor dos teus. São eles que abrem as portas do teu futuro, iluminando o teu caminho com a luz mais brilhante que puderam encontrar: o estudo, os bons exemplos e as lições de vidas. São eles que muitas vezes renunciam a tudo por ti, menos a ti.

Educar tem raiz numa palavra latina belíssima: Ducere, que significa conduzir, marchar à frente ou mostrar o caminho. A esses grandes educadores, pais, professores e bons amigos, a nossa eterna gratidão. A história dos gansos canadenses é reiteradamente verbalizada em cursos de motivação.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Hino Nacional ...Único...O nosso

"Hino Nacional Brasileiro"
100 Anos de sonorização na História Nacional


Em 2009 a composição da letra do Hino Nacional Brasileiro está completando 100 anos. E para comemorar este marco tão importante da história nacional, Eliza e Cecília Duque Estrada, as bisnetas de Joaquim Osório Duque Estrada, em parceria com a empresa Móbile Cultural, planejam uma série de atividades comemorativas com o objetivo de celebrar, resgatar e divulgar este fato histórico confira neste endereço: http://www.hino100anos.com.br/

domingo, 13 de setembro de 2009

Reflexão da Semana

A Importância do Perdão


O pequeno Zeca entra em casa, após a aula, batendo forte os seus pés no assoalho da casa. Seu pai, que estava indo para o quintal para fazer alguns serviços na horta, ao ver aquilo chama o menino para uma conversa. Zeca, de oito anos de idade, o acompanha desconfiado. Antes que seu pai dissesse alguma coisa, fala irritado:
- Pai, estou com muita raiva. O Juca não deveria ter feito aquilo comigo. Desejo tudo de ruim para ele.

Seu pai, um homem simples, mas cheio de sabedoria, escuta calmamente o filho que continua a reclamar:
- O Juca me humilhou na frente dos meus amigos. Não aceito. Gostaria que ele ficasse doente sem poder ir à escola.

O pai escuta tudo calado enquanto caminha até um abrigo onde guardava um saco cheio de carvão Levou o saco até o fundo do quintal e o menino o acompanhou, calado.

Zeca vê o saco ser aberto e antes mesmo que ele pudesse fazer uma pergunta, o pai lhe propõe algo:

- Filho, faz de conta que aquela camisa branquinha que está secando no varal é o seu amiguinho Juca e cada pedaço de carvão é um mau pensamento seu, endereçado a ele. Quero que você jogue todo o carvão do saco na camisa, até o último pedaço. Depois eu volto para ver como ficou.
O menino achou que seria uma brincadeira divertida e passou mãos à obra. O varal com a camisa estava longe do menino e poucos pedaços acertavam o alvo. Uma hora se passou e o menino terminou a tarefa. O pai que espiava tudo de longe se aproxima do menino e lhe pergunta:

- Filho como está se sentindo agora?

- Estou cansado, mas estou alegre porque acertei muitos pedaços de carvão na camisa. O pai olha para o menino, que fica sem entender a razão daquela brincadeira, e carinhoso lhe fala:

- Venha comigo até o meu quarto, quero lhe mostrar uma coisa.

O filho acompanha o pai até o quarto e é colocado na frente de um grande espelho onde pode ver seu corpo todo. Que susto! Zeca só conseguia enxergar seus dentes e os olhinhos. O pai, então lhe diz ternamente:
- Filho, você viu que a camisa quase não se sujou; mas, olhe só para você... O mal que desejamos aos outros é como o que lhe aconteceu. Por mais que possamos atrapalhar a vida de alguém com nossos pensamentos, a borra, os resíduos, a fuligem ficam sempre em nós mesmos.
Cuidado com seus pensamentos, eles se transformam em palavras;
Cuidado com suas palavras, elas se transformam em ações;
Cuidado com suas ações, elas se transformam em hábitos;
Cuidado com seus hábitos, eles moldam o seu caráter;
Cuidado com seu caráter, ele controla o seu destino.

Acampamento da Alacatéia

Acampamento da

Alcatéia Boachá - Mirim


Na Alcatéia Boachá-Mirim, Lobinhos e Lobinhas, em qualquer ocasião estão sempre prontos para fazer o seu “Melhor Possível”.

Com matilhas de Lobos de pelagem Preta, Branca, cinza, Vermelha e Amarela se dedicando tanto não deu outra, dia 10, 11 e 12 de Outubro, estaremos Acampados e várias tarefas e aprendizados serão praticadas. Canções e Brincadeiras... Haverão muitas. Será uma GRANDE AVENTURA para os Lobinhos Boachás. "1,2,3,4 ser Lobinho é um Barato..."

Aguardem as fotos.

Comida Mateira

Batata c/ Ovos

Material:
- 01 batata Grande
- 01 Ovo
- Papel Laminado
Modo de fazer:
Escolha uma batata grande, tire uma tampa e retire o interior da batata, até que ela se transforme em um recipiente que caiba um ovo derramado. Com a clara, um pouco dela, cole a tampa na batata ou fixe com dois palitos. Envolva com papel laminado e leve as brasas. Cozinhar por volta de 25 min. Experimentar com a ponta de um garfo se está cozida.

Pão de Caçador


Material:
500 g de Farinha de Trigo
1 colher de sopa de Sal
1 xícara de água Morna
1 pacote de fermento ( ver marca preferida da região)

Modo de fazer:
Coloque em um recipiente a água morna, e dilua na mesma, o sal. Agora, misture o fermento com a farinha. Após isso, faça um monte com a farinha de trigo, cave uma depressão e nela coloque um pouco da água preparada anteriormente, vá mexendo, apertando, colocando mais farinha e água a medida que a mistura vai se transformando em massa. Amasse com paciência e continuidade até que a massa não grude mais nas mãos. Transforme essa massa embolada em uma tripa da grossura de um dedo e enrole-a num espeto, previamente aquecido. Cozinhe-o em um fogo de brasas, a distância de 10 a 15 cm, girando de tempos em tempos para que asse de todos os lados, lentamente.

Pão de Minuto

Para Fazer o pão de minuto, utiliza-se a mesma massa da receita acima, porém, ao invés de enrolar a massa em um espeto, faça pequenas "bolinhas" com a massa, de aproximadamente 3cm cada uma. Coloque as bolinhas em uma bandeja metálica e leve ao fogo. Quando as bolinhas secarem, o pão está pronto.

Banana Caramelada

Material:
- 01 Banana Caturra
- Açúcar
- Canela
- Papel Laminado
Modo de fazer:
Pegue a banana e abra pela metade uma de suas abas. Coloque então o açúcar, que pode ser colocado em excesso. Agora, feche novamente a aba da banana, e envolva-a completamente com papel laminado. Agora, simplesmente coloque-a dentro de um fogo em brasas, após cerca de 15 minutos, retire-a do fogo e do papel laminado e coma.

Ovo Chorão

Coloque um ovo cru na casca (é claro), entre 5 e 10 cm das brasas da fogueira. Esperar 2 minutos e depois vire para aquecer o outro lado. Quando ele começar a chorar (dá pra perceber uma gota de água saindo de sua casca), estará pronto o seu ‘Ovo Chorão”.

sábado, 12 de setembro de 2009

Dengue - Cuidado com ela

A Dengue PODE MATAR
A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que entre 50 e 100 milhões de pessoas se infectem com a dengue por meio do mosquito Aedes aegypti anualmente em mais de 100 países. Cerca de 550 mil pessoas contaminadas necessitam de hospitalização e 20 mil morrem em conseqüência da doença a cada ano.
O que é Dengue?
A Dengue é uma doença infecciosa causada por um arbovírus (existem quatro tipos diferentes de vírus do dengue: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4), que ocorre principalmente em áreas tropicais e subtropicais do mundo, inclusive no Brasil. As epidemias geralmente ocorrem no verão, durante ou imediatamente após períodos chuvosos.


A Dengue na forma clássica se inicia de maneira súbita e podem ocorrer febre alta, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dores nas costas. Às vezes aparecem manchas vermelhas no corpo. A febre dura cerca de cinco dias com melhora progressiva dos sintomas em 10 dias. Em alguns poucos pacientes podem ocorrer hemorragias discretas na boca, na urina ou no nariz. Raramente há complicações.

O que é Dengue Hemorrágico?
Dengue hemorrágico é uma forma grave de Dengue. No início os sintomas são iguais ao Dengue clássico, mas após o 5º dia da doença alguns pacientes começam a apresentar sangramento e choque. Os sangramentos ocorrem em vários órgãos. Este tipo de Dengue pode levar a pessoa à morte. Dengue hemorrágico necessita sempre de avaliação médica de modo que uma unidade de saúde deve sempre ser procurada pelo paciente.

Qual a Causa?
A infecção pelo vírus, transmitido pela picada do
mosquito Aedes aegypti, uma espécie hematófaga originária da África que chegou ao continente americano na época da colonização. Não há transmissão pelo contato de um doente ou suas secreções com uma pessoa sadia, nem fontes de água ou alimento.
O Aedes aegypti
O mosquito é considerado um animal urbano, que se reproduz em depósitos de água parada, acumulada nos quintais e dentro das casas.
Macho e fêmea se alimentam da seiva das plantas, mas é a fêmea que pica o ser humano em busca de sangue para maturar seus ovos. Os ovos do mosquito podem sobreviver um ano em ambiente seco, enquanto esperam a estação seguinte de chuvas para formar novas larvas, que se transformam em mosquitos em um período de apenas cinco a sete dias.

Como Tratar?
Não existe tratamento específico para Dengue, apenas tratamentos que aliviam os sintomas. Deve-se ingerir muito líquido, como água, sucos, chás, soros caseiros, etc. Os sintomas devem ser tratados segundo a orientação do seu médico. Não devem ser usados medicamentos à base de ácido acetil salicílico e antiinflamatórios, como aspirina e AAS, pois podem aumentar o risco de hemorragias. Nunca dê ou tome remédios sem a indicação do seu médico.

Sintomas
A doença pode apresentar três formas:

1. Dengue clássica – a mais comum, provoca febre, dor de cabeça, mal-estar generalizado e dores musculares;

2. Dengue hemorrágica – inicia-se como a forma clássica, porém, depois de três a cinco dias a febre cede. Depois de dois dias ausente, a febre volta, acompanhada de manifestações hemorrágicas na gengiva, na pele e de dores abdominais fortes;

3. Síndrome do Choque da Dengue – inicia-se como a forma clássica, porém, depois de três a quatro dias, o paciente evolui com queda da pressão, sudorese intensa e distúrbio de atenção devido ao baixo fluxo sanguíneo. Essa forma é bastante rara, especialmente na dengue primária (a primeira vez em que se tem dengue).

Os sintomas da Dengue podem ser confundidos com os de inúmeras outras doenças como leptospirose, sarampo, rubéola e, até mesmo, gripe.

Febre, prostração, dor de cabeça, manchas vermelhas pelo corpo, dor atrás dos olhos e dores musculares generalizadas são as queixas mais comuns. O diagnóstico preciso pode ser feito por meio de exames laboratoriais.

- Dor de cabeça e nos olhos;
- Febre alta (muitas vezes passando de 40 graus);
- Dor nos músculos e nas juntas;
- Manchas avermelhadas por todo o corpo;
- Falta de apetite;
- Fraqueza;
- Em alguns casos, sangramento de gengiva e nariz.
Dicas para combater o mosquito e os focos de larvas
A única maneira de evitar a dengue é não deixar o mosquito nascer. Para isso, é necessário acabar com os "criadouros" (lugares de nascimento e desenvolvimento do mosquito). Portanto, não deixe a água, mesmo limpa, ficar parada em qualquer tipo de recipiente.


Blog Widget by LinkWithin